sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Cozinhar e viver

Fiquei pensando nesses últimos 20 dias de internação do meu pai, sobre um hábito que tenho nessas tristes ocasiões: ir para o fogão freneticamente e cozinhar muito. Isso já aconteceu em todas vezes que minha mãe estava hospitalizada e lembrei que, na época, fazia muitos pratos, bem elaborados, com receitas muitas vezes criativas e nunca realizadas em casa. Eu tenho me dividido entre casa e hospital, e não deixo faltar uma refeição sequer em casa. A pior parte ainda são as compras do supermercado pois, essa tarefa eu abomino. Já fiz bacalhau com grão de bico e leite de côco, Saint Peter com alcaparras e lasanha de beringela. Fui buscar no silêncio da cozinha uma explicação prá tudo isso. Descobri que a bruxa precisa do som do fogão em plena atividade, do mexer das colheres em grandes panelas criando uma espiral de significado de vida e sabor. Embora falte um membro da família na casa, a casa precisa existir. Preciso da energia de Héstia/Vesta  abençoando e dando sentido ao dia a dia de todos nós em casa. Cada tempero eleito, cada ingrediente fatiado, cada panela escolhida, faz a roda da vida girar naturalmente e a vida entra no eixo mais uma vez. Descobri essas sensações hoje, quando estava mergulhada no aroma do molho repleto de coisas gostosas. Enquanto a fumaça saia da panela, banhava minha imaginação e fui tendo essas nítidas sensações de prazer em cozinhar. É gostoso ver a alquimia acontecer com o alimento, a transformação do cru em cozido, já que, na vida cotidiana as soluções para as dores encaram um ritmo bem mais lento.
Com a comida pronta e saboreada, a dor é apaziguada, mesmo que momentaneamente. Fica a sensação de um carinho de mãe no estômago da gente. Descobri que agora é preciso, mais do que nunca, cozinhar e cozinhar com amor, usando a panela como um campo a ser cultivado de boas energias e muita magia. A magia é prá transformar a dor em esperança, o sabor amargo da luta em vislumbre de vitória, e buscar saúde prô corpo, que precisa estar forte prá mexer muita panela. Lembro que meu pai sempre me dizia em tom de conselho: "é preciso comer para viver e não viver para comer", hoje eu diria à ele: "é preciso cozinhar prá viver"!

Boa tarde casa viva. Bençãos de Héstia!

Um comentário:

Raja Singh Khalsa disse...

Que blog encantador e mais, que palavras lindas e profundas!

Amo a energia de Vesta na cozinha, embora tenha um altar para Ganesha, vou conciliando as energias criadoras.

Eu tb preciso "cozinhar para viver"!

Lendo teu texto senti uma vontade enorme de linkar no meu blog e add na lista de cozinhas mágicas, posso?

http://bruxanacozinha.blogspot.com

Se vc me autorizar, pode me avisar (?) no blog ou pelo e-mail afiandeira@hotmail.com

Bençãos plenas!!!